Arsênico e Alfazema
de Joseph Kesselring - Direção de Alexandre Reinecke
Sucesso da Broadway no final da década de 30 e início dos anos 40, Arsênico e Alfazema foi adaptado para o cinema pelo diretor americano Frank Capra, em 1945, com Cary Grant e Peter Lore no elenco.

A ação da peça acontece na casa de Abby (Denise Weinberg) e Martha Brewster (Ana Lúcia Torre), duas simpáticas e ingênuas velhinhas, que atraem senhores solitários com anúncios de quartos para alugar e os envenenam para que não sofram mais com a solidão. Abby e Martha moram com o sobrinho Teddy (Flávio Faustinoni), que acredita ser o presidente Roosevelt. O rapaz ajuda as tias a enterrar os "cavalheiros" assassinados no porão da casa, onde imagina que estão localizadas as comportas do Canal do Panamá.

A confusão aumenta quando Mortimer (Paulo Coronato), irmão de Teddy e crítico de teatro, chega com a vizinha Elaine (Barbara Paz) para anunciar seu casamento e descobre os assassinatos. Nesse meio tempo, Johnatan (Renato Caldas), o terceiro irmão, assassino procurado pela polícia, busca refúgio na casa das tias, trazendo consigo um cadáver e seu fiel escudeiro Dr. Einstein (Ary França) um cirurgião plástico inescrupuloso, que transforma seu rosto a cada novo crime cometido. Desta vez, Johnatan está parecido com Frankenstein, o que aumenta seu desespero e mau-humor. Pra piorar ainda mais as coisas, surge O'Hara (Henrique Stroeter), um atrapalhado sargento da polícia que quer se tornar dramaturgo e anseia pela ajuda de Mortimer, o famoso crítico teatral que odeia teatro!