Reflexão
25/01/2005
Aniversário da cidade, festa na Paulista,
tráfego nas avenidas e brilhantina nos viadutos...
Daqui do centro escuto o ruído das sirenes e das lamentações.
Eu, em estado febril tento entender os sintomas causado
pela melancolia do dia a dia.
Olho com freqüência minhas mãos, sinto a elasticidade da pele,
a textura, os movimentos dos meus dedos,
observo-as atentamente. Elas me dão a noção do tempo.
Foram com elas ( as minhas mãos) que cheguei onde estou.
( hoje especificamente sentada em frente a um computador).'
Essas longínquas mãos deram a dimensão do meu espaço no mundo...
Carregaram areia, cimento e muita "água".
Fecharam portas e sacudiram muitos tapetes.
...Quando me sinto mais velha é através delas que o espelho reflete.
São mãos fortes, com dedos longos e veias profundas.
Acima da mão – o Pulso- que por tristeza ou sensatez não tem marcas...
Mas já foi bastante estudado..."Impressões de desespero em tempos de guerra"...
Lembro-me talvez de tudo que já peguei, de tudo que já deixei, de tudo que só olhei...
Minhas mãos sempre foram expressivas( até demais)...
traduzia nelas a incompreensão
(do então ainda não verborrágico) entendimento com a vida.
Não conseguia me comunicar através das palavras,
então gesticulava os dedos, os punhos,
torcia as mãos para tentar explicar tal sentimento...
Mas acabava me tornando engraçada e inexplicável.
Falo hoje delas ( as mãos) pois o envelhecer esta se
tornando cada vez mais presente no meu dia a dia...
Penso nos trinta e nos trinta e cinco, nos cinqüenta e nos quarenta e cinco...
O que ocorre depois de uma certa etapa da vida?
O mar acalma, a correnteza muda de direção e você respira menos,
mas com mais intensidade...
Os conceitos perante o dia mudam e os da noite apagam...
Não existe mais o – Daqui alguns anos vou...
Hoje vou, pois amanhã pode não mais existir...
A passagem dos trinta é reflexiva !
O amor se torna reflexivo. O trabalho se torna reflexivo.
O mundo é uma reflexão!
Os valores de uma reflexão se tornam mais caros que a esteira da vida.
Ontem gostava de samba.
Hoje tenho vergonha de mexer meus quadris
na frente de uma platéia sedenta por nádegas.
Ontem gostava de dividir meu sorriso...Hoje prefiro escondê-lo .
O mundo não esta tão feliz para se sorrir com ele... E sim para ele.
O companheiro não é mais aquele que só te acalenta
e sim aquele que te reflete.
Se o amor não tiver inteligência não dura mais que meia página.
O calor humano não nos basta. Temos que ouvir histórias,
contar memórias, achar explicativas para sobreviver.
...Ele já não é mais um namorado, é um aliado da nossa vida.
Ele tem querer vencer. Estancar a veia...Levantar bandeira.
O companheiro é a chama que te mantêm acessa.
O reflexo do sol tem que dormir em seus olhos.
Pois é assim que a vida te chama ...( assim pelos olhos o amor atinge o coração )...
A felicidade consiste entre o estar apaixonado e se apaixonar...
Se amar, se cuidar, se zelar...
Observar a natureza sobre outro prisma , sobre o que dorme em seu ventre.
Ser mãe natureza, realeza, alteza de si mesma.
Abandone seu diário. Crie uma passagem entre o papel e o verbal.
Comece a sentir...
Antes que a vida passe pela janela
e você não se de conta que aquele que passa acenando
não é sô o vento e sim seus sonhos que se foram.